Cozumel

Pra quem se hospeda em Playa del Carmen, um ótimo passeio bate-volta é Cozumel, uma ilha que conta com pouco mais de 60 km de extensão e é banhada pelas águas cristalinas do Caribe.

DSC_0155

Em Playa, o terminal do ferry que leva até Cozumel fica próximo ao cruzamento entre a Quinta Avenida e a Avenida Juárez. A empresa “Barcos Caribe” cobra, pelo bilhete de ida e volta, 270 pesos mexicanos – cerca de 19 dólares; a Ultramar faz o mesmo percurso, mas, segundo um folheto que recebi, a viagem custa um pouco mais caro: o bilhete de ida e volta custa 326 pesos mexicanos (ou cerca de 23 dólares). É possível comprar o bilhete de volta juntamente com o de ida – não é preciso escolher previamente o horário de retorno. Continuar lendo

Anúncios

A passageira indica: Quinta da Regaleira

Hoje vou falar sobre um passeio imperdível para quem vai a Sintra, vila situada a cerca de 30 km de Lisboa: a Quinta da Regaleira. Sintra possui diversas atrações: o Palácio da Pena, o Palácio Nacional de Sintra, o Castelo dos Mouros… Mas, quando fomos, a dica que nos deram foi: não deixem de visitar a Quinta da Regaleira.

Quinta

Construída entre 1904 e 1910, a Quinta da Regaleira é o resultado do projeto do proprietário da área, um afortunado conhecido por “Monteiro dos Milhões”, que desejou imprimir no lugar vestígios das mais diversas épocas, desde a mitologia grega até as missões templárias da Ordem de Cristo. A Quinta impressiona por seus jardins, povoados por esculturas; pelas grutas escondidas; pelo palácio; pela capela; pela Torre da Regaleira; pelo Poço Iniciático; enfim, pelos inúmeros elementos que a compõem.

É até difícil explicar tudo o que se vê no lugar, que parece ser cheio de mistérios. No dia em que visitamos a Quinta, havia um grupo gravando uma adaptação de “Alice no país das maravilhas” – não consigo imaginar lugar melhor para isso! -, o que só aumentou essa “aura de mistério”.

Já que é difícil de explicar o que se pode ver por lá, é melhor eu parar por aqui e deixar algumas fotos do lugar para que vocês possam ter uma ideia de quão interessante é a Quinta da Regaleira. A visita custa 6 euros para adultos. A partir do centro da vila se pode facilmente ir até a Quinta a pé (quem está em Lisboa pode ir até Sintra de trem – a viagem leva cerca de 40 minutos e a estação fica próxima ao centro da cidade). Há visitas livres, guiadas e temáticas. Para mais informações: http://www.regaleira.pt

Quinta caverna

Quinta II

Quinta III

Quinta Alice

Quinta outra

Quinta usar

A passageira indica: Girona

Hoje vou falar sobre uma cidade catalã que merece ser visitada: Girona, situada a cerca de 100 quilômetros de Barcelona. Em 2012, passei alguns dias em Girona coletando material para um trabalho e me encantei pelo lugar, que tem por volta de 100 mil habitantes.

Um passeio pela cidade histórica permite ver de perto suas origens romanas e a importância da cultura judaica em Girona. Quem vai a Girona tem a oportunidade de conhecer uma das mais extensas e bem preservadas muralhas da Europa, construídas pelos romanos e ampliadas na época medieval. As casas coloridas ao longo do rio Onyar fazem lembrar Florença – há quem compare Girona com a cidade italiana.

Girona começo

Girona muralha

Caminhar pelas ruelas do “El Call”, o bairro judio, era o meu programa favorito; quando o pessoal vai pra casa tirar a famosa “siesta”, costume que é seguido à risca por lá, o passeio fica ainda mais interessante – o pouco movimento dá uma aura de mistério à cidade. Outro lugar interessante de se visitar são os banhos árabes – que, apesar do nome, na verdade foram construídos pelos romanos. Os banhos árabes datam do século XII e, segundo consta, foram utilizados como banhos até o século XV.

Banys arabs

Girona início

Girona segunda

Além desse centro histórico riquíssimo, Girona é conhecida pela gastronomia. Come-se muito bem por lá – acho que, de todos os restaurantes a que fui, apenas um não me agradou muito. Além disso, o famoso “El Celler de Can Roca”, restaurante com três estrelas Michelin e considerado o melhor restaurante do mundo em 2013 pela revista “Restaurant Magazine”, fica em Girona. A cidade também conta com outros restaurantes estrelados.

Pra quem está em Barcelona, vale a pena fazer um bate-volta até Girona – há trens rápidos que levam cerca de 40 minutos para percorrer o trajeto, e um dia é suficiente para explorar o centro histórico. Para quem deseja conhecer a Costa Brava e suas praias, Girona é uma boa base. Para quem está na região em maio, eu classificaria a visita a Girona como imperdível: em maio é realizado o “Temps de Flors”, uma exposição de pátios, monumentos, flores e jardins que, neste ano, está na sua 60ª edição e ocorrerá de 9 a 17 de maio. Durante o “Temps de Flors”, a cidade fica “vestida” de flores e instalações artísticas que decoram monumentos, pátios e jardins – as fotos abaixo são apenas uma demonstração do que se encontra em Girona nessa época. Como diz o slogan da cidade, “Girona emociona” – ainda mais no “Temps de Flors”.

Girona

Girona II

Girona III

Girona IV

Girona V

Girona VI