A passageira indica: Restaurante Casa Valdés

Voltando ao Chile: tenho de reparar uma omissão imperdoável – esqueci de falar de um dos melhores restaurantes de frutos do mar a que já fui, o Casa Valdés.

O Casa Valdés fica em Puerto Varas, bem pertinho do hotel em que nos hospedamos, o Cabanas del Lago. No último dia na cidade, resolvemos almoçar lá, já que havíamos lido ótimas avaliações no Trip Advisor. O restaurante fica bem em frente ao lago e praticamente todas as mesas oferecem uma linda vista.

Já na entrada, é possível avistar um tanque em que eles mantêm alguns dos frutos do mar que utilizam nos pratos, o que garante que o produto é o mais fresco possível. O interior do restaurante, que fica em uma construção de madeira, é muito agradável.

DSC_0464

DSC_0467

De couvert, foram servidos os sempre presentes pãezinhos (quentinhos, aparentemente feitos na hora) acompanhados de manteiga. O cardápio conta, basicamente, com pratos compostos por frutos do mar. Foi bem difícil escolher, já que a descrição de todos era de dar água na boca, mas acabei optando por um ensopado de frutos do mar – melhor escolha impossível! O ensopado era muito saboroso e tinha uma fartura impressionante de frutos do mar…

DSC_0471

Meu namorado escolheu peixe grelhado com legumes salteados – não lembro que peixe era, só sei que foi indicação do garçom, que afirmou que o peixe havia chegado naquela manhã no restaurante (o garçom que nos atendeu, aliás, era muito atencioso). O prato, segundo ele, estava sensacional: peixe no ponto e tudo super saboroso.

DSC_0474

A carta de vinhos era bem grandinha. Eu pedi uma taça de vinho branco (não lembro qual – nem o nome, nem a uva), que custou R$ 15,00. O meu prato, por outro lado, custou cerca de R$ 50,00, preço super justo tendo em conta a qualidade do ensopado, sem dúvida o melhor que já provei. Em resumo: ótima relação custo-benefício para uma refeição maravilhosa.

O quê? Restaurante Casa Valdés Onde? Santa Rosa 040 – Puerto Varas

Restaurante em Montmartre: Le Nouveau Carillon

Hoje vou deixar a viagem Chile-Argentina um pouco de lado pra indicar um restaurante bem digno na região de Montmartre, em Paris: Le Nouveau Carillon.

Montmartre é uma região bastante turística, principalmente pela Basílica de Sacré Coeur (Basílica do Sagrado Coração) e pelo Moulin Rouge; nesse tipo de região, é relativamente fácil cair em um restaurante “pega turista”, onde não se come lá muito bem e se paga caro por isso. Tendo isso em mente, fui para Montmartre preparada, levando a indicação de uma creperia super bem avaliada no Trip Advisor (Creperie Broceliande, classificada pelos leitores do site em 21º lugar dentre 13.756 restaurantes em Paris). Mas um imprevisto fez a gente parar no Nouveau Carillon: começou a chover e o fato de termos duas sombrinhas para quatro pessoas não nos encorajou a seguir caminho. Como o garçom era muito simpático e o restaurante pareceu ser a melhor opção dentre os que haviam naquele ponto, escolhemos uma mesa na parte interna e ficamos por ali mesmo.

Imaginei que seria um daqueles restaurantes “pega turista”, principalmente pela localização – bem no início da rua Abbesses, pertinho da estação de metrô. Mas, felizmente, eu estava enganada: o Nouveau Carillon é, como eu disse antes, bem digno: os pratos são bons, bem apresentados e o preço é justo.

Como eu tinha a impressão de que seria um “pega turista”, optei por uma massa (porque massa, na minha opinião, está sujeita a uma margem de erro menor, hehehe) com salmão defumado, que estava bem saborosa.

DSC07319

Meu pai e a namorada escolheram um entrecôte acompanhado de folhas verdes, batatas fritas e um molho que era maravilhoso!

DSC07318

Meu namorado pediu um cheeseburger, que, segundo ele, estava ok (não provei, mas achei a cara boa).

DSC07320Os pratos custavam entre 15 e 20 euros (preços referentes a outubro de 2014), o que, para Paris (e para uma área essencialmente turística), é um bom preço. O ambiente era agradável e o atendimento era simpático.

Em resumo, o Nouveau Carillon é uma opção honesta para quem visita a região de Montmartre – certamente não foi o melhor restaurante da viagem, mas também não deixou muito a desejar.

O quê? Nouveau Carillon; Onde? 1, Rue des Abbesses, Paris; Estação de metrô: Abbesses.

A passageira indica: Irati Taverna Basca

Mais uma dica de um ótimo lugar para comer no centro de Barcelona: Irati Taverna Basca. Pela segunda vez, acabei me hospedando em um mesmo hostal, situado praticamente nas ramblas. Da primeira vez, nem dei atenção à ruela em que ele fica; dessa vez, queríamos sair à noite para comer algo pelos arredores e acionamos o city guide do Trip Advisor, que nos indicou essa taverna a poucos passos de onde estávamos. Como as avaliações eram muito boas – o lugar está classificado na 230ª posição dentre 6.346 restaurantes em Barcelona -, resolvemos ir lá checar e acabamos concluindo que o pessoal do Trip Advisor tem razão: a Taverna Basca Irati é excelente!

DSC_0190

A Irati tem duas propostas diferentes: no primeiro “salão”, não muito grande, o cliente pega um prato, escolhe seus pintxos favoritos dentre aqueles expostos no balcão – a maioria feita à base de pão e frutos do mar, chouriço, jamón, queijos e geleias -, pede uma bebida ao atendente (eles oferecem cerveja na pressão e diversos rótulos de vinhos e cavas) e se “escora” em um dos barris que ficam na entrada da taverna e que servem como mesa ou na barra que fica na parte interna do lugar para apreciar aqueles pintxos maravilhosos – sim, o pessoal fica em pé mesmo, não tem onde sentar. De vez em quando passa um atendente oferecendo algum pintxo recém saído da cozinha – como croqueta de jamón ou mini hamburguer. O negócio é ir escolhendo aos pouquinhos: pegar um ou dois pintxos na primeira visita ao balcão, apreciar, pegar mais um ou dois, escolher algum dentre aqueles oferecidos pelos atendentes… Ninguém anota quantos pintxos o cliente pega; basta, ao final, contar quantos palitinhos restaram no prato pra saber qual foi o consumo. Cada pintxo custava 2 euros (em outubro de 2014) – considerando que eu conseguia comer só uns 4 ou 5 (eles são bem grandinhos, no geral!), a refeição acabava saindo super em conta.

Vale destacar que os atendentes eram muito simpáticos e gentis e que os pintxos eram muito, muito bons – eu diria que foram os melhores que comi até agora (não fui ao país basco, então sei que há altas chances de eu provar pintxos ainda melhores!).

No segundo salão, que fica bem ao fundo, há um restaurante propriamente dito (com mesas e cadeiras, inclusive! hehe) que serve pratos a la carte. Não cheguei a comer no restaurante (embora tenha voltado mais de uma vez para comer os pintxos!), então não posso falar sobre os pratos servidos ou mesmo sobre o preço (que cheguei a conferir, mas não anotei – pelo que lembro, eram bem aceitáveis). No site do restaurante é possível checar os pratos oferecidos: http://www.iratitavernabasca.com/.

A fome era tanta que nem cheguei a fotografar minhas escolhas, mas garanto: além de o lugar ser super legal, os pintxos eram deliciosos (no site há algumas fotos que não me deixam mentir)! E o melhor: eles abrem todos os dias, das 11h a 00h30! Melhor custo-benefício da viagem, sem dúvida!

O quê? Irati Taverna Basca; Onde? Carrer del Cardenal Casañas, 17 – travessa perto do mosaico de Miró – Barcelona; Metrô: Liceu

A passageira indica: Miño Restaurante

Comer bem em Barcelona não é difícil; as opções são inúmeras e há muita coisa boa para se experimentar, incluindo pratos e tapas elaborados por chefs estrelados. É claro que, sendo uma cidade altamente turística, sempre há o risco de se cair em um restaurante “pega turista”, principalmente nas áreas onde a circulação de visitantes é maior. Da última vez em que estive em Barcelona, fiquei hospedada no centro, praticamente nas ramblas. Em um sabádo, estávamos à procura de um lugar para almoçar e, graças ao guia da cidade do Trip Advisor, nos deparamos com um verdadeiro achado em plena área central: o Miño Restaurante.

DSC_1003

O restaurante é comandado por uma equipe jovem, que trabalha, na maior parte do tempo, à vista do cliente. Como o restaurante fica muito próximo ao mercado de La Boquería, os produtos utilizados são fresquíssimos – chegamos cedo e tivemos a oportunidade de ver o pessoal trazendo peixes e frutos do mar direto do mercado para a cozinha do Miño.

DSC07593

O cardápio é exposto em um quadro negro que fica na calçada do restaurante e é composto, basicamente, por pratos/tapas elaborados com frutos do mar. Estávamos em quatro e pedimos uma paella mixta que tinha um tempero sensacional! Uma das melhores que já provei! Comemos tanto que não sobrou espaço pra sobremesa e, como estava muuuito quente, ficamos só na água.

IMG-20141207-WA0001 IMG-20141207-WA0002

O preço é super justo e o ambiente é bonito!

DSC07590DSC07580

Resumindo: uma ótima opção de almoço na parte central de Barcelona! Eu indico!

O quê? Miño Restaurante –  Onde? Carrer del Carme, 19 – próximo ao Mercat de La Boquería – Barcelona. Preços referentes a outubro de 2014.

A passageira indica: LA PHARMACIE

Pra começar bem o blog, decidi falar sobre um restaurante delicioso que fica em uma cidade incrível: o “La Pharmacie”, situado perto da estação de metrô Oberkampf, em Paris. Nós encontramos o restaurante por acidente: estávamos à procura do Astier, restaurante que fica na mesma rua, mas o cansaço nos fez parar na frente do “La Pharmacie” e resolvemos por ali ficar. Não posso falar sobre o Astier, mas posso dizer que o “La Pharmacie” merece uma visita, ainda que você não esteja hospedado na região do 11ème arrondissement

.la-pharmacie-la-pharmacie-bdb6e

Pra começar, o ambiente é super charmoso e comporta umas 20 ou 30 pessoas. Fomos em uma sexta-feira e por sorte encontramos uma mesa livre, que ficava em uma salinha separada junto com outras duas mesas. O atendente era muito simpático e solícito e falava bem inglês. Mas o melhor mesmo é a comida: meu pai, minha “madrasta” (entre aspas porque não curto muito essa palavra, hehehe) e eu escolhemos um filé com manteiga acompanhado de batatas assadas (falando assim parece que não era nada demais, mas a carne estava num ponto maravilhoso e as batatas eram muito gostosas)  e meu namorado escolheu um prato bem diferente: “bochechas” de porco ibérico cozinhadas por 5 horas, também acompanhadas por batatas. As “bochechas” vinham em uma panelinha e o prato era muito, muito gostoso – nosso prato era super bom também, mas confesso que ficamos com inveja das “bochechas”. Tudo isso acompanhado de um ótimo vinho bordeaux (não me pergunte qual exatamente, porque eu sempre pedia qualquer um, e sempre era bom). Pra completar, minha parte favorita: de sobremesa pedimos “mi-cuit caramel au beurre salé” – um bolinho (tipo um petit gateau) de caramelo salgado. Descrição: divino! Melhor sobremesa da viagem, sem dúvida!

la-pharmacie-dessert-de-la-maison-4ec42

Além de ser muito bom, os preços são justos (eu avalio a “justiça” dos preços sem converter pra reais, porque, como diz o ditado, quem converte não se diverte =p): os pratos principais variavam de 17 a 23 euros, a sobremesa custou cerca de 9 euros (dinheiro mais bem empregado na vida, hehehe) e o vinho… bom, o vinho na verdade eu não lembro, mas não era caro… Eles têm vinhos de vários preços – em um quadro estavam descritos os vinhos “excepcionais” disponíveis no dia -, mas com certeza escolhemos um dos mais baratos. No guia online “LaFourchette” (de onde eu tirei as fotos – naquele dia não fazia ideia de que escreveria um blog e não registrei o momento) é possível encontrar mais informações sobre preços e pratos sugeridos pelo chef, bem como reservar uma mesa online e ler críticas a respeito (http://www.lafourchette.com/restaurant/la-pharmacie/12130) – aliás, o restaurante é super bem cotado pelos leitores do site.

Resumindo: restaurante ótimo com preço muito justo. Eu indico!

O quê? La Pharmacie Restaurant; Onde? 22, rue Jean Pierre Timbaud 75011 – Paris – próximo à estação de metrô Oberkampf

Preços referentes a outubro de 2014